A primeira noite de um homem

novembro 13, 2008

a-primeira-noite-de-um-homem

São raros os filmes que se inserem no gênero comédia romântica voltada para os jovens que apresentam uma história original. É desse modo que chegamos A primeira noite de um homem (The Graduate,1967), uma aula de cinema, ganhador do Oscar de melhor diretor para Mike Nichols. Essa antiga obra conta a história de um jovem recém-formado na universidade (Dustin Hoffman) indeciso com as decisões que deve tomar para o seu futuro. Se sentindo oprimido em uma festa de boas-vindas dada por seus pais em sua homenagem, acaba levando a mulher do sócio de seu pai para casa. Lá, a Sra. Robinson o seduz e o jovem acaba perdendo sua virgindade. Metade do filme se desenvolve nessa trama, criando cenas engraçadas a partir da inexperiência do jovem. Entretanto, é quando os pais do jovem Benjamin o obrigam a sair com Elaine, filha da Sra. Robinson (Anne Bancroft), que a história realmente cresce e se torna hilária. Pois, Benjamin se apaixona por Elaine (Katharine Ross) e precisa travar uma batalha para conseguir tê-la.

Durante o longa-metragem testemunhamos uma série de clássicas cenas. Entre elas, posso destacar a abertura no aeroporto em que a câmera acompanha Benjamin sendo levado pela escada rolante até seu destino. Essa básica seqüência, que foi homenageada por Quentin Tarantino em Jackie Brown, já deixa implícita a indecisão do jovem quanto ao seu futuro. Realçada pelo fato de se deixar levar pelo destino. Outra clássica cena é quando o cartaz é recriado em tela. Ao fundo Benjamin observa com cara de bobo a perna de uma mulher que está colocando sua meia-calça. Mas a grande seqüência fica reservada para o fim da obra, quando Benjamin vai até uma igreja impedir que os pais de Elaine a casem com outro rapaz. O rapaz arma um escândalo na Igreja, briga com o pai da noiva e todos os convidados e para sair balança violentamente uma cruz para se defender. É correspondido por Elaine que o acompanha. Ao fim, utiliza a cruz para trancar a saída, deixando todos presos dentro da Igreja. Espetacular. Para quem quiser assistir, aperte o play no vídeo abaixo:

A primeira noite de um homem ainda conta com uma ótima trilha sonora. Encabeçada pela música do Lemonheads, a música “Sra. Robinson” se tornou um clássico imediato. Provavelmente, você já ouviu a canção. Na parte inicial do vídeo acima, escutamos um trecho dela. Além de levar o Oscar de melhor diretor, o filme concorreu a mais 5 categorias.

 

Anúncios

3 Respostas to “A primeira noite de um homem”

  1. Na minha humilde opinião, A Primeira Noite de um Homem é um clássico digno do top 10 na história da sétima arte.
    A primeira cena, que apresenta os créditos iniciais, embalada pelo ritmo dos Beatles, é absolutamente memorável.
    Todo jovem se identifica com os dilemas encontrados pelo protagonista quando ele deixa a faculdade. Sua relação com a coroa, praticada em encontros às escondidas em suítes de hotel, denuncia o fetiche oculto na mente poluída de qualquer adolescente.
    Depois que vi esse clássico, lá pelos meus 10 anos, me tornei fã de carteirinha do Hoffman. Aquela cara de ingênuo do começo do filme, se transmormando cena a cena, mostrava que o ator ainda teria seu lugar entre os grandes.
    Agora que você comentou a cena final, no casório interrompido, não pude deixar de lembrar da cena que encerra a primeira temporada de Californication. Os convidados chocados, a noiva em fuga, o rebelde no volante… Tudo muito parecido.

  2. kamradt said

    Realmente Californication traz uma cena bem parecida com a de A primeira noite de um homem. Mas acredito que são distintas quanto a sua proposta. Em A primeira…a invasão a igreja choca o telespectador mais conservador e diverte os mais libertinos. Já em Californication, a noiva pulando no carro de Hank Moody denuncia um final feliz para um sujeito que vinha buscando isso. Mas, na 2° temporada vemos que ssó curtimos Hank e torcemos por ele, por suas confusões. Logo, ficar com alguém não fica bem para ele, ao contrário do que acontece com Benjamin em A primeira noite…

    Quanto a música Sra. Robinson, por falta de certeza evitei mencionar o nome do Beatles no post. Mas a música é marcante. E os conflitos do jovem, sua indecisão quanto ao futuro, enfim, todos seus conflitos podem ser transmitidos sutilmente quando Benjamin entra na piscina com roupa de mergulhador, isolado de todo os convidados, de todo o mundo, quase isolado de seus pensamentos.

  3. Nice said

    As músicas não são dos Beatles, são de Simon and Garfunkel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: