Amadeus

novembro 9, 2008

amadeus07

Filmes com mais de três horas de duração costumam cansar o público. Ainda mais quando se tratam de obras que retratam uma época antiga e possuem como principal elemento a música clássica. Mas é esse último quesito que transforma Amadeus (1984) em um entretenimento merecedor de compor a sessão Influência Cinematográfica. Conhecemos a vida de Wolfgang Amadeus Mozart através do invejoso olhar do esforçado músico Salieri. E é dessa forma que vamos sendo guiados por um caminho em que nem mesmo toda disciplina, trabalho e persistência do primeiro, conseguem se impor contra toda a genialidade de Mozart.

É difícil buscar uma única cena e destacá-la como mais impactante. Entretanto, existem algumas passagens que possibilitam transmitir um pouco da beleza e inventividade do filme. Há um momento em que a mulher de Mozart procura Salieri buscando vender as partituras do seu marido. Nesse instante, quando Salieri começa a ler o que seu rival tinha criado, somos surpreendidos pela música sendo tocada na imaginação do artista. Do mesmo modo, quando ele olha para a mulher de Mozart a música simplesmente pára. Além disso, o olhar espantado ao mesmo tempo em que horrorizado pelo fato de alguém criar algo tão tocante é perturbador e nos dá a medida certa para entender a genialidade de Mozart.

O nome Amadeus foi escolhido, ao invés de Mozart, por significar “Amado de Deus”. Amadeus ganhou oito Oscars, nessas categorias: Melhor filme, Melhor diretor para Milos Forman, Melhor ator para F. Murray Abraham, Melhor direção de arte, Mmelhor figurino, Melhor maquiagem, Melhor som e Melhor Roteiro adaptado. Recebeu ainda mais três indicações.

Para quem não conhece o longa-metragem, deixarei aqui o trailer.

 

Anúncios

Que fim levou?

outubro 31, 2008

O saudoso diretor Ed Rooney, de Curtindo a vida adoidado, foi um ator que teve seu talento reconhecido no cinema e na tv. Ao longo dos anos participou de vários filmes aclamados pela crítica e amados pelo público. Jeffrey Jones, 62 anos, atuou em: Amadeus, Os fantasmas se divertem, Advogado do Diago. Dr. Dolitle 2 e Stuart Litle. Ao todo, são mais de 50 filmes no currículo do interprete. Recentemente pode ser visto como ator regular na brilhante Deadwood, da HBO. A trama gira em torno do surgimento de uma cidade no meio oeste americano e a chegada de um novo delegado que tenta instaurar a lei no local. Na série, Jefrrey interpretava A. W. Merrick, o único jornalista da cidade. Nela, embora este não seja o foco principal, discussões éticas sobre a melhor forma de noticiar o desenvolvimento do lugar e as pressões pela publicação de fatos que contribuíssem numa melhor imagem do garimpo eram constantes.

A nota lamentável fica pela prisão do ator em 2003, por posse de pornografia infantil e por ter pagado para fazer sexo com um rapaz de 14 anos. A pena foi branda e Jeffrey precisou apenas fazer um tratamento com uma profissional para controlar seus instintos. Além de ter seu nome no rol de criminosos sexuais.

Diretor Rooney

Jeffrey Jones ou Diretor Rooney, preso por pedofilia