Um amor para recordar

novembro 11, 2008

amor-para-recordar02

Um amor para recordar (2002) é o tipo de filme que se torna clássico por sua extrema pieguice. Apelando para todos os clichês do gênero romance adolescente, o longa-metragem busca comover e sensibilizar o telespectador com uma forçada história de amor. A enorme quantidade de fãs que possui (sua principal comunidade do Orkut possui mais de um milhão e duzentos mil pessoas), passa a mensagem de que conseguiu e por isso a obra merece ser comentada na Sessão Influência Cinematográfica.

Numa cidade do interior, um popular rapaz acostumado a festas e líderes de torcida conhece uma menina sensível, aparentemente feia, muito tímida, mas inteligente. Em pouco tempo, os dois se apaixonam. Isso gera um confronto no mundo dos dois, fazendo com quem provem o seu amor para os outros. Quando isso acontece, a moça tenta se afastar do menino para preservá-lo de alguma futura dor. Me diga, você nunca viu nenhum filme com essa mesma trama (talvez, com pequenas variações)? Além disso, temos o nome da película que já entrega o resultado da obra. Pois, se um amor é para recordar, então, no mínimo, esperamos que esse amor ou essa pessoa não exista mais.

Entretanto, esse filme estrelado por Shane West (E.R) e Mandy Moore (uma cantora pop americana) parece perfeito para se assistir com a namorada. Já que a previsibilidade do longa, garante uma noite de entretenimento que apela para o sentimental sem que para isso seja necessário pensar muito.
Entre os vários momentos clichês, busquei a cena em que Jamie (Mandy) canta numa peça de colégio, que também participava o seu par Landon (Shane).